Empresa Familiar Longeva com Governança Corporativa

Empresa Familiar Longeva com Governança Corporativa

Por Luiz Dotto

Uma síntese de porque a empresa familiar deve implantar governança corporativa na busca por longevidade:

1) Para saber onde o negócio está e onde quer chegar, com uma gestão ambidestra (gerindo igualmente o presente e o futuro);

2) Porque as famílias empresárias crescem e a empresa deve crescer também;

3) Porque uma empresa que cresce, amplia a complexidade e precisa manter a fluência decisória;

4) Porque somente um bom projeto de Governança, pode suportar esta trajetória vencedora;

5) Porque clientes, colaboradores, fornecedores e investidores, precisam perceber confiança para “investir” continuamente no negócio;

E quais são os diferenciais de um Conselho eficaz regido por Governança?

1) Direcionamento estratégico muito claro, apoiando acionistas e gestão executiva;

2) Calendário com Pautas focadas na estratégia, atas e controles de demandas, a luz de um bom Regimento Interno, dando vida à dinâmica deste colegiado que governa;

3) Conselheiros multidisciplinares, competentes e conhecedores da dinâmica do negócio, para atuar em tais pautas propostas;

4) Presidente do conselho, com liderança e foco nos Objetivos e Metas estratégicas estabelecidas;

5) Um colegiado de Governança, percebido como guardião das boas práticas da governança, frente aos acionistas e mercado.

6) Um colegiado não “ácido” nas relações com diretoria executiva, no monitoramento da prestação de contas, transparência, equidade e responsabilidade socioambiental.

Luiz Dotto é Consultor em Governança Corporativa na www.gnsconsultoria.com.br, conselheiro consultorivo e administrativo, com grande experiência em empresas familiares e é conselheiro associado da Conselheiros TrendsInnovation

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.