Descubra como a arquitetura de dados auxilia na evolução do seu negócio

Descubra como a arquitetura de dados auxilia na evolução do seu negócio

Por Juarez Araujo
Artigo publicado originalmente em
dbacorp

O investimento em arquitetura de dados cresce, cada vez mais, em empresas de diferentes portes e áreas de atuação. A justificativa para isso está na importância da prática, em especial para armazenar e organizar as informações coletadas. A aplicação de ferramentas como o Big Data, torna essa atitude ainda mais necessária e estratégica.

A lógica para tal afirmativa recai sobre a quantidade de dados disponíveis e a dificuldade de encontrar algo entre eles e usá-los de forma tática. Para se ter uma ideia, a Internacional Data Corporation prevê que em 2025 devem ser gerados 175 trilhões de gigabytes de informação.

Assim, para pesquisar algo específico, será preciso se organizar. E o questionamento é: a sua empresa está preparada para isso?

Para entender a fundo todo esse conceito, fique atento aos parágrafos a seguir. Ao longo desse artigo, você poderá conferir o que é, qual o seu funcionamento e como tal prática pode contribuir para o crescimento dos seus negócios. Confira!

O que é a arquitetura de dados?

Para iniciar esta discussão, primeiramente, é preciso compreender ao certo o que é o tema. Dessa forma, pode-se afirmar que arquitetura de dados se refere a uma maneira de organizar, planejar e armazenar as informações. Por isso, é um conceito de extrema importância para empresas que sabem utilizar desse tipo de material estrategicamente.

Dessa maneira, todos esses ativos digitais são vitais para a atuação e a tomada de decisões nas corporações. Assim, se utilizar da técnica possibilita que os indivíduos obtenham seus insights de maneira mais ágil.

Da definição dos dados a serem coletados à forma como serão arranjados dentro do sistema, tudo faz parte da arquitetura dos dados.

Na prática: como funciona a arquitetura de dados para a empresa?

Tudo pode parecer muito simples, mas a realidade é outra. Há uma lógica por trás da estratégia, a qual define seu funcionamento e sua utilidade.

Sendo assim, é interessante compreender também as características e os benefícios da técnica para aplicá-la corretamente em uma empresa. Continue a leitura para entender mais!

  1. Gerenciamento dos dados organizacionais

Toda empresa conta com informações nas quais se baseia para tomar decisões, lançar produtos, serviços e se posicionar perante o mercado. Dessa forma para que a prática seja eficaz, é necessário que o gerenciamento desse material organizacional seja feito de maneira assertiva. É por meio dele que você poderá superar a concorrência.

Com isso em mente, é válido mencionar que a arquitetura de dados apresenta uma grande funcionalidade por aqui. Por meio dela, se torna mais fácil organizar todos esses dados e transformá-los em informação útil, aquela que servirá estrategicamente. Mais do que isso, investir no conceito possibilita encontrar o que quiser e quando quiser.

  1. Definição de princípios e padrão de dados

A fim de tornar tudo mais legível e dinâmico, existem profissionais que focam nas regras de organização dos dados. Estes são especialistas que possuem, entre suas principais funções, a criação das diretrizes a serem utilizadas pelo processo. E é por meio desse caminho que toda a empresa deve atuar.

Sendo assim, essas são normas que identificam o tipo de material e como ele deve ser processado. Elas devem ser seguidas por todos os demais colaboradores, o que garante que toda a informação esteja organizada e pronta para uso. Além de agregar agilidade, ainda garante uma melhor produtividade para a corporação como um todo.

  1. Garantia de controle de dados

Outro ponto de destaque a respeito da arquitetura de dados é o seu compartilhamento. Obviamente, um material rico e com tantas informações relevantes deve estar ao acesso dos colaboradores. Mas não necessariamente de todos, visto que pode se tratar de arquivos confidenciais e direcionados.

Por isso, investir no tema representa um grande passo em direção à disponibilidade do conteúdo. Como exemplo, basta considerar uma grande empresa com milhares de funcionários. Se ela puder garantir o acesso à informação por parte dos profissionais de cada projeto e destinado a cada setor, ela possibilita que isso ocorra de forma mais fluída e efetiva.

  1. Eficiência corporativa

Contar com um bom processo de arquitetura de dados é vital para a atuação de qualquer companhia atualmente. E isso não apenas diz respeito à sua atuação da porta para fora. A maneira como tais informações facilitam a vida dos trabalhadores e os processos da empresa são um grande benefício da técnica.

Dessa forma, todo esse conceito é conhecido como eficiência corporativa, a qual representa uma maior produtividade e competitividade para a organização. Na prática, representa um processo contínuo que auxilia no trabalho cotidiano e produz insights para melhorar as tarefas internas. Dessa forma, colabora com seu crescimento saudável e ganho de mercado.

  1. Ação orientada de resultados

De nada adianta ter toda essa organização na empresa, se os resultados ao final não foram satisfatórios. Sabendo disso, é importante que toda a arquitetura de dados seja voltada para o crescimento da corporação. Em termos financeiros, de faturamento ou mesmo de mercado, algo deve ser visível ao fim do processo.

Juarez Pereira de Araújo é Conselheiro TrendsInnovation, Conselheiro Consultivo, Administrativo e de Inovação. Também é Co-Fundador e Diretor Comercial na DBA-Corp. Conheça mais sobre o Autor em Juarez Pereira de Araújo | Conselheiros Trendslnnovation

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.